ESCOLA SECUND�RIA DE ALBERTO SAMPAIO

Notas de Apoio � Disciplina de Sociologia

 

1.3. A SOCIOLOGIA E OS SOCIÓLOGOS

 

O papel do sociólogo na sociedade

Deveriam os pr�prios soci�logos advogar activamente e provocar agita��o a favor de programas concretos de reforma ou de mudan�a social? Alguns argumentam que a Sociologia s� pode preservar a sua objectividade se os seus praticantes forem estudadamente neutrais em controv�rsias morais e pol�ticas. No entanto, n�o h� raz�o para pensar que os que se mant�m � margem dos debates correntes sejam necessariamente mais imparciais no tratamento de quest�es sociol�gicas do que os outros. Existe, necessariamente, uma rela��o entre o estudo da Sociologia e as solicita��es da consci�ncia social. Ningu�m sociologicamente sofisticado pode ignorar as desigualdades existentes no mundo moderno, a falta de justi�a em muitas situa��es sociais ou as priva��es sofridas por milhares de pessoas. Seria de estranhar se os soci�logos n�o tomassem partido em quest�es concretas, e il�gico, al�m de impratic�vel, tentar impedi-los de se valerem da sua per�cia sociol�gica ao faz�-lo.

[Anthony GIDDENS - Sociologia, 2.ª ed., FCG, Lisboa, pp. 38]

 

Endere�o

Telefone

Fax

Correio Electr�nico

Rua �lvaro Carneiro
4710-216 BRAGA

+351 253 204 220

+351 253 204 224
+351 253 204 228

info@esec-alberto-sampaio.rcts.pt

(c) 2002 Ant�nio Padr�o

 

Anterior In�cio Seguinte